Metal Reunion Zine

Blog que reúne notícias referentes a bandas, artistas, eventos, produções, publicações virtuais e impressas, protestos, filmes/documentários e quadrinhos independentes/underground ligados de alguma forma a vertentes da cultura Rock'n'Roll e Heavy Metal do Brasil e também de alguns países que possuem parceiros de distribuição do selo Music Reunion Prod's and Distro e sua divisão Metal Reunion Records.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Penumbra Livros: Bruxaria Apocalíptica: Prefácio - Divulgação

A Penumbra Livros está lançando Bruxaria Apocalíptica, a obra seminal de Peter Grey que apresenta sua visão particular de como a Bruxaria pode (e deve) ser praticada no atual cenário, em que o contato com a natureza é quase inexistente e o pouco de liberdade que nos resta está sendo ameaçado a todo momento.
Nicholaj de Mattos Frisvold, ele próprio um praticante da Arte e autor de obras importantes sobre o tema (como A Arte dos Indomados, também publicado pela Penumbra Livros), nos fez a gentileza de escrever um prefácio para esta obra ímpar. Antes mesmo do lançamento do livro, o prefácio (em inglês) foi publicado no site da editora Scarlet Imprint, que foi a primeira a publicar Bruxaria Apocalíptica (Apocalyptic Witchcraft). Você pode ler o texto na íntegra em inglês, ou simplesmente seguir com a leitura abaixo.
Com a palavra, o Sr. Frisvold:

Muito já se escreveu sobre a bruxaria, suas práticas e crenças, sua história e seus processos. A enorme quantidade de literatura desenha para nós um constante fio condutor vermelho, mostrando a bruxa como malefica e venefica — o que veio a se tornar o ícone da bruxa em si. A bruxa é uma devota de Circe e Medeia, uma filha de Caim, e é esse ícone da bruxa como “o outro”, como opositora, como um perigo, que Peter Grey retrata para nós, sobre o pano de fundo da modernidade.
Peter afirma que a bruxa é aquilo que encontramos no fim de um dedo apontado, e no fim do dedo apontado encontramos indisciplina e a rebeldia, conectadas pelo transcendental, o bode expiatório e o perigoso. Por isso,
“Bruxaria é obra do inimigo. Bruxaria é o sexo que os outros fazem; Bruxaria, a droga que os outros usam, bruxaria é o rito que os outros realizam”.
E, de fato, a bruxaria pode ser definida em termos do “outro” conforme o tempo passa e as civilizações e culturas atingem novos patamares de degeneração, miséria e alienação em seu âmago, natureza e alma. “O mesmo” se torna gradualmente mais e mais como concreto, aço e vidro, rejeitando a natureza em detrimento de moda, cobiça e poder ilusório sobre o temporal.
A decadência da sociedade se destaca em Bruxaria Apocalíptica, como uma tela que faz com que animus e anima da bruxa pareçam visíveis e ameaçadores, pois a bruxa é a opositora, é a negação, é protesto em atos de autocelebração autônoma, nos quais “o outro” é tido tanto como anjo guardião quanto como uma sombra de ameaça e conforto. É nesse campo que encontramos o desejo pela liberdade, e neste desejo, uma rejeição do dictum imposto de que precisamos ser como carneirinhos. Pelo contrário, percebemos que somos bodes, sedentos pelo sangue que jorra das estrelas sangrentas que caíram na Terra e enfeitam o manto do diabo. Como Peter escreve: “O Diabo como a máscara da natureza selvagem e a Deusa, dando-nos a escolha de controlar nossos corpos, mentes e destino” é o âmago do que significa ser uma bruxa.
Bruxaria Apocalíptica é um manifesto de guerra com o objetivo de semear uma consciência que possibilite à chama agir contra a opressão, qualquer forma de opressão, seja social, política, psicológica, ou aquilo que uma determinada cultura julgue serem “boas maneiras”, em favor da verdade. Ser verdadeiro consigo mesmo, com suas ambições, com seu próprio caminho; assim podemos verdadeiramente passar a criar nosso próprio Destino. Há uma agenda política no livro de Peter, ele não é unicamente uma força terrível para os opressores, ele é também um libertador daqueles que estão agrilhoados pelos opressores, sejam estes reais, imaginários, da fé ou da sociedade, ao convocar o Livre Arbítrio para reconhecer a verdade do Eu de maneiras únicas. Falamos de anarquia, mas essa anarquia tem uma linhagem; estamos falando de Thoreau, Tolkien, Tolstói e Chomsky, que viram o que Peter vê e nisso encontraram uma necessidade similar: é necessário um retorno às leis da natureza. Para Peter, a percepção da importância deste retorno evolui para uma insistência em fazer a bruxaria voltar a ser selvagem, e isso só pode ser alcançado através da participação consciente e voluntária como “o outro” na civilização contemporânea, porque “O Diabo não é a mão oculta da história, mas foi formado pela luva que ela usa”, de forma que “o outro”, em algum pesadelo Foucaultiano, é sempre definido pela “mesmice” ou pelo que é normalmente conhecido como “a maioria”.
Essa dimensão sociopolítica é importante, e um fator que normalmente escapa àqueles que creem estarem praticando bruxaria, aqueles que escrevem sobre ela e aqueles que de fato fazem o que define a palavra “bruxa” desde a aurora dos tempos, definindo o bode expiatório, os grãos de areia em uma máquina social bem azeitada, que fazem com que ela escangalhe e apresente defeitos; e, é claro, ao invés de voltar os olhos para dentro, a busca pelo bode expiatório começa fora, e “a bruxa” sempre foi o alvo, esteja ou não disposta a assumir a culpa em nome da “diversidade”. A respeito disso, Peter pegou o próprio ícone da bruxa, tornando Ele ou Ela tangível e reconhecível em nossa sociedade contemporânea. No entanto, não basta ser um rebelde, prostituta ou drogado para receber o dignificado acusativo de bode expiatório, ou de algo além, algo que ameace normas, a ordem ou a sociedade. É preciso algo mais, algo muito além de apenas ser oposição, porque a bruxaria está no sangue, é uma casta especial, é sobre os Cains e Liliths do mundo, saibam eles ou não. Como Peter escreve:
“Não precisamos começar com um culto exterior se pudermos aplicar diligentemente os exercícios básicos e, ao fazê-lo, cultivar o florescimento de nossos próprios dons. Se não tivermos a vontade de fazer, procurar fora de nós mesmos não resolverá”.
E creio que seja realmente aqui que se encontra todo o segredo do sangue e da descendência das bruxas, é preciso reconhecer isso do fundo do coração e ser verdadeiro sobre quem se é, pois ninguém pode dar o que não tem, e o sangue da bruxa só se inflama, como um fósforo acendendo gasolina, porque já está lá.
Se olharmos para todas as publicações possíveis que discutem a bruxaria, encontramos uma enorme gama de interpretações possíveis. O material histórico relegado ao “outro” representado pela “bruxa” é vasto, e às vezes pode ser tão confuso que termina em algo como “religiões de bruxaria”, uma síntese do outro e do mesmo. É adequado fazer uma pausa e refletir sobre o que ocorre quando o outro e o mesmo se fundem. Conforme contemplamos, percebemos que teremos uma expansão temporária prenunciando sua extinção, pois o outro sempre corroborará o status quo, e vice-versa. A sociedade sempre foi a luva que dá forma ao Diabo, e o Diabo sempre esteve lá, marcando as fronteiras do que pode ser considerado longe demais, pois nada é mais distante da mediocridade do que aquilo que fulgura na “diversidade”, como uma afirmação e uma ameaça ao estabelecido.
Esse sempre foi o tema da bruxaria, ela sempre foi sobre comunhão com os espíritos da natureza e do lar. Sempre foi sobre compreender e crescer sabiamente, adaptando, perpetuando. Eu sempre considerei a bruxaria como uma “arte camponesa”, no sentido de que a bruxaria trata da terra, dos bosques, das cachoeiras, da fazenda e da família, e de tudo que vem junto com isso, sejam vacas, bodes, pica-paus ou cobras. As bruxas também eram conhecidas como “astutas” ou “sábias”, pessoas que sabiam um pouco mais do que deveriam; e mesmo que a bruxaria tenha seus segredos e mistérios como uma arte da compreensão do mundo ao redor do seu lar, é preciso uma bruxa para reconhecê-la. O fato de que há, realmente, vertentes genuínas de bruxaria transmitidas como legados de família pode ser frustrante, por causa do silêncio, do tabu e das restrições quanto a compartilhar fora do sangue da família; o solene objetivo de preservação não deveria impedir você de reconhecer quem você é. Peter escreve: “Dado que as técnicas da bruxaria são ou truques simples ou incomunicáveis àqueles que não já compreendem o segredo, é inevitável que uma literatura cresça em torno dela com a voracidade de espinheiros que, por mais bem-intencionados que fossem os semeadores, criaram uma barricada invasiva de espinhos”. E sua solução consiste em “Eu os corto, colho, faço deles a haste do meu stang e golpeio a terra, proclamando claramente minha intenção”. Assim ele dá voz ao terceiro parágrafo de seu manifesto, que diz:
A Bruxaria é nossa conexão íntima com a teia da vida.
E quem pode discordar dessa afirmação, posto que nessa frase encontramos a essência da arte da bruxa? Ser íntimo da teia da vida significa ser amigo de seus medos. Significa estar conectado à mesmice como um opositor àquele que opõe a diversidade, e permitir que a fonte da compreensão profunda flua, enquanto forja seu próprio Destino. Mesmo aquilo que está escrito em pedra pode erodir nas águas do tempo, e as águas do tempo sempre convocarão o fogo da necessidade da bruxa para fazê-lo conhecido.
A arte da bruxa consiste em uma prática e um conjunto de ritos que são significativos e funcionais, que servem a um entendimento do porquê o que é feito é feito, que é também sua finalidade.
A bruxa é pragmática, uma viajante do tempo, ginete de bestas e de cavalos selvagens, pois a bruxa prefere seu tigre e seu javali indomados e selvagens, e busca a comunhão que está além da aparência, a alma do mundo, a carne desnuda de Deus e de sua consorte, a Terra.
A bruxaria não é restrita por religiões e sacerdócio; é um matriarcado, porque a terra sobre a qual pisamos é Ela, coroada por uma miríade de estrelas, e é por isso que a seção 27 do manifesto de Peter diz: “A prática da Bruxaria é de revolução e de poder feminino”.
E essa é uma verdade um milhão de vezes verdadeira.
Para Peter, a Terra é coroada por Algol, com os Cains e Liliths do mundo garantindo a diversidade, em uma constante e provocadora tentação à mesmice infestada de medo, porque a bruxaria é sexy, bela e perigosa. Se a bruxaria não tivesse presas, diabo, perigo ou sexo, não seria bruxaria; seria conformidade e mesmice, uma religião como outra qualquer.
Bruxaria Apocalíptica é um livro que mede o pulso do temperamento da bruxa de nossos dias e de nosso tempo. É um livro sobre como a bruxa assume seu poder em qualquer período ou época, e como podemos reconhecer e compreender o que encontramos no fim de um dedo apontado como algo significativo para o outro. Ao fazer isso, no fim das contas, Bruxaria Apocalíptica questiona nossa própria realidade e a poesia de nossas vidas, com todas as suas verdades e mentiras criadas em um mundo de decadência e poder que proclamam não um retorno, mas uma volta ao selvagem de tudo que sempre foi selvagem e indomado.

Nicholaj de Mattos Frisvold

Fonte
http://www.penumbralivros.com.br/2017/07/bruxaria-apocaliptica-prefacio/?utm_source=facebook&utm_medium=post&utm_campaign=prefacio_bru

AFFRONT - VÍDEO CLIPE "CONFLICTS" SERÁ LANÇADO NA PRÓXIMA QUARTA -FEIRA (02/08/2017)

A banda Affront anuncia para a próxima quarta-feira dia 02 de Agosto 18h no seu canal do Youtube, o lançamento do seu novo video clipe da música "Conflicts" do seu álbum "Angry Voices" lançado em dezembro 2016 pelo selo Cianeto Recs. atual DSS Music.
Fonte
Pesquisa Music Reunion

ATAQUE AO FÍGADO FEST - DATA:29/07/2017 - SÃO LEOPOLDO / RS

Fonte
Pesquisa Music Reunion

Zumbi do Mato: 28/07/2017 - Lançamento do álbum "Adorei a Mesinha" em todas as plataformas digitais!

MAIS INFORMAÇÕES AQUI

Assista ao documentário 
no YouTube ou no Vimeo

Fonte
Pesquisa Music Reunion

Horrores da Vida! - Data:26/08/2017 - São Paulo / SP

Fonte
Pesquisa Music Reunion

METALPUNK OVERKILL : Ahna (Canadá) • Arma • Nuclear Frost • Aka Funeral • Iron Trash - Data:23/09/2017 - Belo Horizonte / MG - Entrada Franca

Fonte
Pesquisa Music Reunion

INTESTINAL DISGORGE: Álbum 'Drowned in Rectal Sludge' é relançado

Após exatos 18 anos do lançamento de  'Drowned in Rectal Sludge', debut álbum da veterana INTESTINAL DISGORGE, os selos brasileiros Cemitério Records e Old Grindered Days Records relançam esse petardo!
A nova versão vem com a arte gráfica totalmente nova e remodelada, trazendo de  bônus  a demo 'Festering excrement' que não foi muito bem divulgada e que inclusive foi gravada na mesma época da gravação do 'Drowned in Rectal Sludge'. Para incrementar ainda mais esse material ele vem acompanhado de um lindo OBI para deixar os colecionadores felizes, enriquecendo assim a experiência doentia para quem curte esse tipo de obra-prima seborréica e deletéria.

Para adquirir uma cópia acesse AQUI.

Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2017/07/intestinal-disgorge-album-drowned-in.html

EXTREME NOISE TERROR em São Paulo

No dia 11 de Novembro de 2017 em São Paulo/SP
Local: Clash Club - Rua Barra Funda,969 Barra Funda
A Partir das 18 HS com Abertura das Bandas
NUCLËAR FRÖST, MANGER CADAVRE?
SOCIAL CHAOS & EXPURGO
Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2017/07/extreme-noise-terror-em-sao-paulo.html

RETALIADOR lança vídeo clipe oficial de "Legião Underground (Sobrevivência)"


A banda paulista de Thrash Metal RETALIADOR, disponibilizou para o público via Youtube, vídeo clipe de "Legião Underground (Sobrevivência)", uma das faixas do EP intitulado "Sobrevivência" lançado em 2012.


O vídeo clipe de "Legião Underground (Sobrevivência)" foi produzido pela 85 Filmes, e foi filmado no estúdio Sótão em São Paulo/SP, e direção e edição de vídeo por Thyago Emanuel.



Tracklist
01. Legião Underground (Sobrevivência)
02. Cuspa na Cruz
03. F.E.M.
04. Nocturnal Fear (Celtic Frost cover)

Links Relacionados

Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2017/07/retaliador-lanca-video-clipe-oficial-de.html



MORBID PERVERSION: Anunciada a versão em cassete de "Rites Of Lust And Blasphemy"


O primeiro álbum dos deathbangers brasileiros da  MORBID PERVERSION, intitulado "Rites Of Lust And Blasphemy", foi lançado em CD  no mês de maio de 2017 pela gravadora Sociedade dos Mortos. O disco foi gravado no MD Studio com o produtor Sidinei Falcão, a mixagem e a masterização foi realizada no Lunatic Home Studio e a capa foi assinada pelo artista Emerson Maia.
Os selos peruanos Misanthropic Blood Productions e Headbanger Record Label anuciaram a versão de "Rites Of Lust And Blasphemy" em cassete, que terá uma tiragem limitada em 100 cópias.
Para mais informações acesse os links:



Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2017/07/morbid-perversion-anunciada-versao-em.html

Hellish Undead - To the Speed/Dominated by Terror - Divulgação

Link
https://www.youtube.com/watch?v=JvCdL5GoIuE


Fonte
Pesquisa Music Reunion

Sanguinário - Dança Macabra (Ensaio 20/07/2017) - Divulgação

Link
https://www.youtube.com/watch?v=tLwhz1d5CP4


Fonte
Pesquisa Music Reunion

Stoned Jesus no Brasil! Agosto / 2017


Em agosto, os Ucranianos do Stoned Jesus retornam ao Brasil na turnê de aniversário do álbum que tirou a banda do anonimato para os holofotes dos principais festivais de rock e metal da Europa! Além de 'Seven Thunders Roar' na íntegra, a banda apresentará, é claro, outros clássicos!
E quem sabe também alguma novidade?



Garanta já o seu ingresso antecipado!

13 – Florianópolis @ Célula Showcase

17 – Rio de Janeiro @ La Esquina

18 – Belo Horizonte @ Stonehenge Rock Bar

19 – São Paulo @ Clash Club

20 – Goiânia @ Goiânia Noise Festival

Arte: Rafael Plaisant

Fonte
https://www.facebook.com/abraxasevents/

PAPO PESADO #9 ENTREVISTA COM NECROBIOTIC

Link
https://www.youtube.com/watch?v=yKeDU95UscQ


Fonte
Pesquisa Music Reunion

BARRA BLUES FESTIVAL II - DATA: 01 A 03/09/2017 - BARRA DA TIJUCA / RJ


Nos dias 01, 02 e 03 de setembro 
acontece a segunda edição do melhor 
evento de Blues do Rio de Janeiro.

Compartilhe com os seus amigos!

Garanta logo o seu INGRESSO GRATUITO AQUI

Atropina - Porões das Luxúrias Tour 2017 - Datas

Fonte
Pesquisa Music Reunion

LACERATED AND CARBONIZED - CONFIRA AS 35 DATAS DA NARCOHELL' EUROPEAN TOUR 2017

O LACERATED AND CARBONIZED embarcará para uma extensa tour europeia em suporte ao seu último álbum, 'Narcohell'. Serão mais de 35 shows em nove países. 

Confira as datas abaixo!

26/08 – RUS – TULA (BLACKENED LIFE FESTIVAL)
27/08 – RUS – SMOLENSK
29/08 – LAT – RIGA
30/08 – DE – KALININGRAD
31/08 – DE – GDANSK
01/09 – DE – SZCZECIN
02/09 – DE – SCHUBY (MELTDOWN FESTIVAL)
05/09 – DE – WOLFSBURG (TBA)
06/09 – DE – HILDESHEIM
07/09 – DE – GOTTINGEN
08/09 – DE – BERLIN 
09/09 – DE – TANNHEIM (MAXIMAL ABFAHR FESTIVAL)
10/09 – DE – MÜNCHEN (TBA)
12/09 – DE – LEIPZIG
13/09 – DE – PADERBORN
14/09 – DE – MUNSTER
15/09 – DE – BREMEN
16/09 – CZE – PRAGUE
17/09 – CZE – KOLÍN
19/09 – BEL – LIEGE (TBA)
20/09 – FRA – LILLE 
21/09 – BEL – ANTWERP
22/09 – BEL – FONTAINE-L'EVEQUE
23/09 – NL – RIJSSEN (TATTOOFEST)
24/09 – NL – LEEUWARDEN
26/09 – POL – POZNAN 
27/09 – POL – WROCLAW
28/09 – POL – KATOWICE
29/09 – POL – KRAKOW
30/09 – POL – RZESZOW
01/10 – POL – LUBLIN
02/10 – POL – LODZ
03/10 – POL – WARSAW
04/10 – POL – BIALYSTOK
05/10 – LTU – KAUNAS
06/10 – LTU – VILNIUS

Enquanto Victor Mendonça segue se recuperando do acidente sofrido durante a última tour latino-americana, o LACERATED AND CARBONIZED terá o dinamarquês DANNI LYSE JELSGAARD na bateria. DANNI é baterista da banda Satanic Assault Division, além de atuar como session member do lendário Artillery.
Fonte
Pesquisa Music Reunion

DarkTower: The Eight Spears of Chaos Tour - Próximas datas

Contato para booking
contact@darktowerofficial.com

Fonte
Pesquisa Music Reunion

Reboco Caído #35 - Versão digital / PDF disponível!

LINKS

Fonte
fsb1975@yahoo.com.br






Human: conheça o conceito da música “Checkmate” inspirada em um clássico do cinema dos anos 50

A música com o passar dos anos vem perdendo seu apreço pelo intelecto, cada vez mais, é possível se deparar com letras boçais e sem nenhuma ligação com a arte e fatos importantes que possam elevar a qualidade no engajamento e direcionamento cultural ao público que se encontra receptível a esse nicho musical.

O rock em geral ainda se mantém como uma das poucas vertentes musicais que visam mais a qualidade do que a quantidade, pensando nisso uma banda brasileira trabalha assimetricamente todas as suas composições, elevando o nível de seu conteúdo com o intuito de não ser apenas mais uma qualquer dentro da música como um contexto geral.

Música “Checkmate” versão estúdio:

Essa banda é a “Human” que lançou seu álbum “Sad Modern World” em 2014 e criou uma temática diversificada e elaborada em temas de introspecções sobre a realidade e a morte. Uma das músicas mais interessantes do álbum, se chama “CheckMate”, sua criação foi inspirada em um grande clássico do cinema dos anos 50, os músicos do grupo, após assistirem ao filme “O Sétimo Selo” de 1957 e dirigido por “Igmar Bergman”, encontraram na cena entre uma partida de xadrez, aonde o cavaleiro “Antonio Block” (interpretado por Max Von Sydon), enfrenta um duelo com a morte (interpretado por Bengt Ekerot”), todas as referências para a criação da letra de “CheckMate”.

Outro fator importante em se ressaltar sobre a banda “Human” é que os músicos não se limitam a impor um único estilo a sua sonoridade, apesar de serem calcados no Heavy Metal tradicional, o grupo caminha com extrema qualidade nas vertentes do “Progressive”, “Death” e “Classic Rock, inclusive o nome “Human” é inspirado no disco de grande sucesso  do grupo “Death”.

Música “CheckMate” versão ao vivo:


“Sad Modern World” está disponível para compra através da página oficial do grupo no facebook, o mesmo possui 9 faixas bem trabalhadas e que continuam conquistando a simpatia do público ao redor do mundo.

Sad Modern World:
01 – Beyond Good and Evil
02 – Make Your Choice
03 – Sad Modern World
04 – Evolution At Any Cost
05 – Checkmate
06 – We Can Live Our Time
07 – Sweet Home of Stars
08 – Ideal Created, Reality Denied
09 – Break the Chains of Your Mind

Formação:
Pedro Neto - Vocals
Níass - Guitars
Rafael Sampaio - Bass
Clauzio Maia – Drums


Mais informações:

Old & True Metal Fest: oitava edição será realizada dia 17 de agosto na cidade de Caxias do Sul/RS

Um dos principais pilares do Metal Gaúcho, o festival “Old & True Metal Fest”, anuncia de forma oficial sua oitava edição no dia 17 de agosto, recheado de grandes bandas nacionais.

O festival é realizado todo ano na cidade de Caxias do Sul e é considerado por muitos como o principal do estado em se tratando de Metal Nacional.

Esse ano os organizadores reunirão três bandas que estão em um crescente de destaque no cenário brasileiro, a abertura do evento será realizada pela banda natural de Caxias do Sul, “Os Bombarderos Suicidas”, na sequencia os pesos pesados da banda “Ossos” destilam seu Crossover/Thrash, o fechamento do festival fica a cargo dos thrasheiros do “Nonconformity” com toda sua técnica e peso avassaladores.

O evento será realizado na cachaçaria Sarau e os ingressos antecipados estão sendo vendidos por R$10,00, na portaria o custo será de R$15,00.

Old & True Metal Fest – Serviços:

Atrações: Nonconformity – Ossos – Os Bombardero Suicida
Local: Cachaçaria Sarau – R: Coronel Flores -Nº 749 – Loja 02
Cidade: Caxias do Sul/RS
Ingressos: Antecipado: R$10,00 – Na Hora: R$15,00
Ponto de vendas: Intruder Tattoo – R: Sinimbú – Nº 1922 – Sala:28
Produção: Fabian Sinner Reis (54) 9.8129-1210

Fonte
RoadieMetal

Axecuter: Confira um trecho do show no “Burning Metal Fest”

Depois de uma bem-sucedida mini turnê pelo estado de São Paulo, onde o AXECUTER fez três shows nas cidades de Indaiatuba, São Paulo (capital) e Jandira, o grupo divulgou em sua página do Facebook um trecho de uma das apresentações (gravado por Guilherme Incitatus), executado no “Burning Metal Fest”, que ocorreu no lendário Fofinho Rock Bar, na capital paulista.
 No vídeo, a banda apresenta duas músicas já conhecidas pelo público, “No God, No Devil (Worship Metal!)” e “Bangers Prevail” – ambas do álbum “Metal Is Invincible” – mostrando toda a energia do power trio em seus shows, confira:
 Estes shows fazem parte da atual turnê “Corotour 2017 – Headbangers Afterweekend”, que está servindo de suporte na divulgação ao atual trabalho, o bem recebido split CD “Headbangers Afterlife”, onde a banda figurou ao lado dos cariocas do Flageladör. Produtores interessados em levar o AXECUTER para qualquer cidade do país, escrevam para contato@sanguefrioproducoes.com ou axecutermetal@gmail.com e solicite um orçamento.

Confira todas as datas confirmadas da “Corotour 2017 – Headbangers Afterweekend”: https://goo.gl/t7vTyo
 Em outras notícias, o grupo afirma que o álbum “Headbangers Afterlife” será lançado na versão LP no mês de outubro e garante mais informações em breve.

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Sites relacionados:


Fonte: Sangue Frio Produções

Corpse Ov Christ: Banda é confirmada no “III Culto as Sombras”

 Objetivando aumentar, ainda mais, a visibilidade do seu vindouro álbum, "Whispering Dreams", a banda CORPSE OV CHRIST confirmou presença em mais um festival.

 Trata-se da terceira edição do seleto “Culto as Sombras”, que acontece no estado do Rio de Janeiro, segundo a produção, este é um evento restrito a convidados apreciadores das artes negras, portanto ninguém entra sem ser convidado. O CORPSE OV CHRIST se apresentará ao lado das bandas Legio Inferi, The Black Cold e Mortiferik, confira o cartaz completo:
Link do evento no Facebook para mais informações: https://www.facebook.com/events/498723413802602/
 Em paralelo, o grupo afirma que em breve anunciará a turnê que servirá de suporte a seu aguardado trabalho. Produtores interessados em saber mais, escrevam para contato@sanguefrioproducoes.com ou fall-762@hotmail.com e solicite um orçamento.

 Recentemente, a banda lançou seu atual álbum, “To Goat Empire… The Lucifer's Desire”, dentre os principais serviços de streaming do mundo via SANGUE FRIO RECORDS, confira: http://www.sanguefrioproducoes.com/n/845

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato


Sites relacionados:



Fonte: Sangue Frio Produções


Nuclear Warfare: alemães lançam álbum em agosto e começam tour mundial pelo Brasil


Vem aí o novo álbum de um dos nomes do Thrash alemão que mais vem ganhando espaço pelo mundo, NUCLEAR WARFARE, batizado de ‘Empowered By Hate’.

O novo disco do trio, que está mais brasileiro que nuca, além de contar com Alexandre ‘Xandão’ Brito, foi gravado totalmente no Brasil! A banda registrou ‘Empowered By Hate’ no estúdio paulistano Papiris sob a produção de Caio Monfort.

O disco conta com 10 faixas e está previsto para ser lançado pela gravadora teutônica MDD no dia 4 de agosto, confira o tracklist:
1. After The Battle
2. Let The Hate Reign
3. Mata Com Faca
4. Fear
5. Warlust
6. Bite Of The Viper
7. Half Truths
8. A Nice Day
9. Nuclear Warfare
10. Thrash To The Bone

O primeiro clipe do disco, ‘Let The Hate Reign’, também tem um sabor brasileiro, já que tanto a captação de imagens, quanto a edição foram feitas em solo tupiniquim. As imagens ficaram por conta de Junior Imigrante e Rogério Souza e a edição pelo proeminente produtor/filmmaker Denis Di Lallo:


O álbum ‘Empowered By Hate’ estará à venda no Brasil durante a nova turnê do NUCLEAR WARFARE que começa na segunda semana de agosto, confira as datas:
11/08 – Caveira Velha Rock Bar – Jandira/SP
12/08 – Aneurose Fest – Lavras/MG
13/08 – Barril de Pólvora Fest – Rio de Janeiro/RJ
17/08 – Studio Papiris – Ensaio Aberto – São Paulo/SP
18/08 – 74 Club – Santo André/SP


Conheça mais da banda:

Fonte: Metal Media

Revolted: nova música, ‘Devoções’, também ganha clipe – assista agora!


O REVOLTED acaba de disponibilizar mais uma música retirada do vindouro EP ‘Revolta, Sangue Ódio – Parte I’, mais uma vez sob o tratamento de videoclipe.
A música leva o título de ‘Devoções’ e, assim como os trabalhos anteriores, o belíssimo videoclipe também foi produzido pela Cm Filmes, assista:


Anteriormente um clipe para a faixa ‘Gosto do Veneno’ foi lançado:


Já a música ‘Em Nome do Ódio’, que conta com a participação do vocalista da banda WORST, Thiago Monstrinho, ganhou um lyric video, assista:


O novo EP ‘Revolta, Sangue e Ódio – Parte I’, totalmente cantado em português, está previsto para agosto em todas as principais plataformas digitais do mundo.

O material foi gravado no Estúdio Sete, com mixagem e masterização por Vitor Mancini. A capa ficou nas mãos de Raphael Rodrigues (Periphery). O EP virá com quatro faixas.


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media