Metal Reunion Zine

Blog que reúne notícias referentes a bandas, artistas, eventos, produções, publicações virtuais e impressas, protestos, filmes/documentários e quadrinhos independentes/underground ligados de alguma forma a vertentes da cultura Rock'n'Roll e Heavy Metal do Brasil e também de alguns países que possuem parceiros de distribuição do selo Music Reunion Prod's and Distro e sua divisão Metal Reunion Records.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Disfigured By Hatred - Necromaniac (live rehearsal) - Divulgação


Link
https://www.youtube.com/watch?v=ZRPPhRRAkuo


Fonte
Pesquisa Music Reunion

NECROHUNTER iniciando a gravação da bateria para seu novo EP

Os deathbangers da NECROHUNTER após ter feito a pré-produção do seu novo material, o EP intitulado "Damnation",  agora foi a vez de começarem a gravar a bateria. Logo mais será liberado um  vídeo das gravações!!!! 
Abaixo foto no estúdio:
Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2016/05/necrohunter-iniciando-gravacao-da.html

NITERÓI TATTO FESTIVAL - DATA: 27/08/2016 - NITERÓI / RJ

Fonte
Pesquisa Music Reunion

POWER AND FORCES 3 - DATA:11/06/2016 - JANDIRA / SP

Fonte
Pesquisa Music Reunion

BRUTAL GRIND FEST VI - DATA:19/06/2016 - SÃO PAULO / SP


EVENTO AQUI

Fonte 
Pesquisa Music Reunion

Blaze Bayley - Infinite Entanglement Tour * Datas atualizadas


Booking - Agendamento: contato@openroadagency.com

Fonte
Pesquisa Music Reunion

Cruzada Metal XII - Data:04/06/2016 (Sábado) - Nova Iguaçu / RJ

Fonte
Pesquisa Music Reunion

Lilitus Black Tour in South 2016! - Data:10/07/2016 - São Leopoldo / RS

Fonte
Pesquisa Music Reunion

NervoChaos: assista vídeo de apresentação no Otacílio Rock Fest


Encerrando a profanação dos palcos brasileiros ao lado de Nervecell, Into Darkness e Visceral Slaughter, o NERVOCHAOS aproveita para relembrar um pouco de sua passagem pelo festival Otacílio Rock deste ano em um breve vídeo disponível em seu canal no You Tube.


Claro que estamos falando do NERVOCHAOS, a banda que nunca para. O grupo já tem datas confirmadas por todo o país, América do Sul e Europa até o final do ano e mais estão por vir. Para acompanhar assa torrente de shows do Tanque De Guerra Death Metal, visite:


Uma das principais datas deste ano será, sem dúvida, o maior festival de Metal da Eslovênia e um dos principais do continente Europeu: Metaldays.

A banda se apresenta no segundo dia do festival, 26 de julho, no segundo palco, onde também se apresentam bandas como Incantation, Melechesh e The Stone. No mesmo dia, no palco principal se apresentam bandas como Marduk, Arkona e Cattle Decaptation.

O festival dura cinco dias e nas outras datas bandas como Testament, Dark Funeral, Kreator, Napalm Death, Misery Index, At The Gates, Immolation, Exodus, Satan e muitas outras se apresentarão. Conheça mais pelo link: www.metaldays.net

O NERVOCHAOS também está preparando disco novo e em breve dividirá conosco mais informações sobre.


Sites Relacionados:

Fonte: Metal Media

Coldblood: novo álbum já está disponível em digipack


O novo, e aguardado, álbum do COLDBLOOD, ‘Indescribable Physiognomy Of The Devil’, já está disponível para venda. A primeira prensagem é especial e vem embalada em digipack!

O lançamento está sendo feito pelos selos Distro Rock, Mutilation e Feed Bizarre, e já pode ser comprado nas principais lojas, com os selos e diretamente com a banda por e-mail e Facebook.

‘Indescribable Physiognomy Of The Devil’ conta com dez faixas e mais três bônus e foi mixado e masterizado no Underworld Studio na Alemanha por Mersus, que além de produtor é baterista da banda Destroyer 666.

A capa ficou por conta do artista Rafael Tavares (Azaghal, Blood Red Throne, Ocultan, NervoChaos, Ophiolatry).

Recentemente o COLDBLOOD lançou o primeiro single retirado do trabalho. A música leva o título de ‘Darkness Above The Firmament’ e está disponível no YouTube oficial do grupo.



Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

Encéfalo: assista show completo na abertura para o Sinister



O ENCÉFALO acaba de liberar no YouTube um vídeo de sua apresentação completa durante a abertura para o holandês SINISTER em Fortaleza.

A filmagem foi feita por Romário Dias. Assista:



O ENCÉFALO recentemente iniciou a gravação de seu terceiro álbum. A banda alterna entre o VTM Studio, onde grava as baterias e o estúdio do amigo e produtor, André Noronha.

O principal destaque é que este é o primeiro álbum com a nova formação com Henrique Monteiro cuidando do baixo e também dos vocais. O grupo também adianta que o material está ainda mais pesado.


Sites Relacionados:

Fonte: Metal Media

Zombie Cookbook: transformando tripas em moda com nova camiseta


Claro que passamos por um momento em que zumbis viraram “moda” e que isso prejudica a reputação de quem realmente sabe o sabor amargo (muito amargo) que é ser um real morto-vivo, especialmente no Metal nacional.

O ZOMBIE COOKBOOK sabe disso, e pouco se importa. “Se pudermos matar todos os zumbis modinhas, vamos matar e depois comer e depois eviscerar e comer outra vez, mas nem sempre precisa ser nessa ordem.”

O grupo catarinense sabe que seus fãs e amigos não estão nessas pela momento, mas sim pelo amor ao Metal, ao underground e claro, ao ZOMBIE COOKBOOK.

Mas nem por isso, você precisa estar fora de moda. Pensando nisso, o ZOMBIE COOKBOOK em parceria com a Blasphemator Art estão lançando uma nova camiseta com uma belíssima estampa que estiliza o logo do grupo e dá “aquele” capricho nas tripas… Ah as tripas… O que seria de uma boa banda sem tripas?

Para comprar a nova estampa entre em contato com o grupo por Facebook, email ou diretamente na lojinha: www.zcbstore.lojaintegrada.com.br. Também estão disponíveis as demais camisetas do merchandise da banda.

Também está disponível para venda o recém-lançado Split ‘Among The Living… Dead’, lançado em parceria com a banda Rancid Flesh.


Sites Relacionados:

Fonte: Metal Media

segunda-feira, 30 de maio de 2016

CATACUMBA - Legiões do Abismo Ato I - Resenha DVD


CATACUMBA
“Legiões do Abismo Ato I”
Dead Center Productions
Duração: 20 minutos

Depois de duas Demos lançadas, a horda Catacumba chega ao seu primeiro DVD, porém não lançado de forma prensada, e sim como um DVD-Demo, se é que esse termo pode ser usado. O material é apresentado num encarte simples, e em DVD-R. As imagens contidas nesse trabalho foram retiradas de um show da banda no festival “Legiões do Abismo Ato I”, realizado no dia 13 de outubro de 2007, e dá para ter uma idéia de como a banda soa ao vivo. A energia passada pelo Catacumba é intensa, e ao se iniciar a primeira música, “Summoning the Evil Spirits”, se pode ver os bangers se debatendo furiosamente em frente ao palco. Interessante como as imagens foram captadas, pois a pessoa que filmou estava num local que ficava acima do palco, e daí deu só para pegar à frente do palco, além do palco em si. Ainda falando sobre as imagens, elas ficaram em preto e branco ou sépia, não a cores. O vocalista Gordoroth Vomit Noise agita sem parar durante toda a apresentação da banda. O som praticado pela banda transita entre o Death e o Black Metal, com alguns de seus integrantes lançando mão do corpse paint. A sonorização está apenas regular, e parece ter sido tirada da própria câmera que estava filmando o show, mas dá para se ouvir o som do quinteto sem maiores problemas. A imagem também está num bom nível, levando-se em consideração que a banda não usou de recursos profissionais para captá-las. O DVD conta com apenas cinco músicas, sendo quatro de autoria da banda e uma é um cover para “The Laws of Scourge” do Sarcófago, uma das influências da banda. Os extras ficam por conta das fotos tiradas no evento citado. Mencionando que imagens de vídeos e fotos foram feitas por Ricardo Gomes.

Contatos: Caixa Postal 045072. Serra/ES. CEP: 29.165-973.

Resenha por Valterlir Mendes

Guga Burkhardt - A resistência da arte hostil que atravessa o tempo - Entrevista

O pernambucano Guga Burkhardt começou a desenvolver seus dons artísticos muito cedo, influenciado pela sua coleção de HQs, onde treinava, tentando copiar os traços dos grandes mestres dos quadrinhos. Daí, foi lógico optar por cursar uma faculdade na área das artes e se formou em Desenho e artes plásticas pela UFPE. A caneta esferográfica foi sua primeira técnica aprimorada nos cadernos da escola e depois começou a estudar diversas outras técnicas e materiais como óleo, acrílica, pastel à óleo, lápis de cor e  nankin.  Foi no traço do Bico de Pena, no contraste da luz e sombra, que ele começou a criar as ilustrações que acompanham seu lado de zineiro. Em 1986 lançou o fanzine Acclamatur, especializado em música pesada, sempre com característica de conter muito trabalho de ilustração em preto e branco.Participou de várias exposições coletivas e individuais e ilustrou várias capas de CDs, camisa de bandas e logos. Reforçando a forte influência da música na sua arte.
Atualmente está com a exposição dos seus trabalhos relacionados ao Acclamatur e trabalhos encomendados por diversas bandas e músicos, sobre o título “O Traço Hostil” uma alusão ao significado do nome Acclamatur, que vem do latim e significa “Solta-se um grito hostil”.


Matal Reunion Zine. De que forma a música influência sua arte?

Guga. Em todo momento que estou criando. Não consigo desenhar ou pintar sem estar ouvindo algum som. Seja um som mais viajado como um Progressivo, seja um Death Metal. O som cria, o som projeta imagens. Por isso utilizo sempre música para criar.

Matal Reunion Zine. Uma boa parte dos seus trabalhos são em preto e branco, nankin. Porque?

Guga. O nankin ou bico de pena, foi uma das primeiras artes que comecei a utilizar, como é uma técnica  trabalhosa, principalmente o pontilhismo, eao memso tempo menos valorizada em termos de mercado, do que óleo ou acrílica, me afastei uns anos do nankin e retornei  depois de fazer uma ilustração de uma mandala para a capa do cd “Dançando aos Pés de Shiva” do violinista Sérgio Ferraz. Muito satisfeito com o resultado comecei a desenvolver uma série que chamei de “Revoluções Circulares” que depois virou uma exposição que circula até hoje.

Matal Reunion Zine. Por algumas temáticas nas suas ilustrações qual sua posição com relação a crenças e religião?

Guga. Não sou materialista. Por alguma razão, talvez ancestral, não consigo. Se você observar muitas das minhas obras são carregadas de espiritualismo. Só não sou afeito as crenças organizadas, principalmente criadas pelo homem que parece ser naturalmente corrupto e predatório. Ou seja, as religiões são criadas pelo homem, portanto perigosas. Realmente tenho muita mística envolvendo meus trabalhos e experiências extra-sensoriais e acho que o  sobrenatural é o natural que nos não compreendemos ainda.

Matal Reunion Zine. E seu lado zineiro, como surgiu?

Guga. Bom, no inicio de 80, como o  Metal tava em ebulição, o Thrash Metal, Death Metal , Black Metal surgindo. Então, imagine que revolução estávamos vivendo! Não podia deixar aquilo passar em branco. Tinha que registrar de algum jeito. Decidi , junto com minha companheira lançarmos um zine. Mas claro que coloquei meu lado artista de cara e resolvi não colocar foto de banda na capa. Esse era quase o padrão dos zines na época. E criei a arte do demônio crucificado numa cruz invertida pra ser  polêmica mesmo. No dia do lançamento e com o Black Metal surgindo,  um cara me  questionou sobre a capa. A resposta foi dentro da proposta anárquica que o fanzine tem: “Eu crucifico quem eu quiser, o demônio, Jesus cristo, religião, política. O zine é contra todo tipo de manipulação, de regras”. Foi uma resposta ao vivo, na cara e saiu quase sem pensar, porque essa era a verdade do zine. Sou puto com muitas regras.E se você observar,  o demônio está crucificado numa cruz invertida, portanto não era uma cruz cristã. Essa imagem virou  a logo do fanzine.

Matal Reunion Zine. Como manter um zine tanto tempo?

Guga. Na verdade, quebramos logo no inicio e só agora a poucos anos reativei ele fisicamente. A comemoração dos 30 anos é de criação. E depois disso, graças a internet, percebi que a cultura  dos zines ainda se mantém em todas as linguagens , não só de música. Tem até zinetecas como em Brasília, professores/Doutores em universidades trabalhando com isso, como o grande Edgar Franco / Ciberpagé e a  Mestre Danielle Barros. Ou seja até no meio tradicionalíssimo acadêmico os zines tem seu espaço.

Matal Reunion Zine. O que você acha das artes digitais?

Guga. Prefiro o orgânico, sou old school mesmo. Só acho que as artes digitais tiram um pouco a característica do artista. Perde um pouco a assinatura dele. Se você perceber, ficam muito parecidas, tem que ter muita personalidade para ter seu traço reconhecido quando digital. Em cada traço feito a mão, em cada erro,  em cada linha, o artista deixa um pouco da sua alma. Da sua energia. É essa a diferença que eu acho da arte orgânica pra digital e felizmente parece que a  primeira volta a ser valorizada.É o mesmo movimento que está acontecendo com a volta do vinil.

Matal Reunion Zine. O que você estar preparando para comemorar os 30 anos?

Guga.Esse ano de 2016 é ano comemorativo. Lancei o primeiro zine esse ano com CDs bônus do Tempestilence e Epoch Of Hate para os primeiros 30 exemplares. No próximo que devera sair agora em junho, haverá mais surpresas. E também estou com  a exposição “O Traço Hostil” com meus trabalhos na área de Música. Não só nankin , mas alguns em acrílica também. Muitos deles são os desenhos que ilustram o Acclamatur zine, outros de camisas de bandas, logos, etc. A idéia é chegar em várias regiões do Brasil, atrelada sempre a um show .


Matal Reunion Zine. Deixe aqui um salve de despedida para nosso leitor.

Guga. Quero aqui agradecer todo o apoio e reconhecimento ao meu trabalho como artista visual e quero que as pessoas entendam que o Acclamatur zine é uma das minhas expressões culturais, não tenho rabo preso com nada ou ninguém, por isso não esperem de mim nada diferente do que plantei a 30 anos: muita fúria misturada a ironia!

Entrevista por Chakal.

INSANO - Fragmentos da Insanidade - Resenha DVD


INSANO
“Fragmentos da Insanidade”
Guabirou – Nac.

Esse DVD da banda pernambucana de Crossover Insano não foi prensado de forma oficial, mas o grau de profissionalismo é impressionante, com uma boa apresentação gráfica, além de menu interativo e extras. A qualidade das imagens e de áudio está muito boa. As imagens foram captadas por mais de uma câmera e a edição ficou bem satisfatória. O DVD traz apresentações ao vivo da banda, retiradas de shows nas cidades de Tracunhaém, Carpina e Nazaré da Mata, sendo que as imagens do show em Tracunhaém, bem como o áudio, estão com um melhor nível. O ‘track list’ desse material traz três músicas, todas de autoria própria e cantadas em português. Pelas imagens captadas, o banger que nunca teve a oportunidade de ver a banda ao vivo terá uma ideia do que o Insano faz em palco. A banda é bem segura, e a mistura do Hardcore com o Thrash Metal é bem coesa, sem falar nas guitarras que trazem uma bem vinda influência do Heavy Metal, e até mesmo do Death Metal, como ouvido em “Canoa Corrupto”. Entre os destaques aponto “Atraso Social” (com Nenzo destruindo nos riffs e solos), “F-14” (uma das melhores músicas que já ouvi do Insano) e “Débito Automático”, com Nenzo novamente arregaçando nos solos. Nos extras, biografia da banda, galeria de fotos, vídeos, entre outros atrativos. Para quem ainda não conhece o som do Insano esse DVD é uma boa pedida. Como já mencionado, boa imagem, bom áudio e uma edição de imagens correta, que ficou a cargo do guitarrista Erickson “Nenzo” Dinoá, também responsável pelo selo Underground/independente Guabirou Records. Completam o ‘line up’ Pedro Rodrigues (vocal), Herllen França (baixo), Elton Normany (guitarra) e Egnes Richardson (bateria).

E-mail: guabirourecords@hotmail.com

Resenha por Valterlir Mendes

Satã Apareça Ato 2 - Inverno no Inferno - Mais exposições sendo confirmadas, ingressos disponíveis, coletânea demo, cronograma e camiseta do evento. Confira!

ATUALIZAÇÕES POSTADAS NA P´GINA OFICIAL DO EVENTO

EXPOSIÇÃO DE ARTE

O 8º expositor que estará mostrando seus trabalhos no manifesto ...Apareça é o ilustrador Thiago Caronte.

INGRESSOS DO EVENTO
Os ingressos já estão disponíveis na recepção da Arena Carioca e também estarão na loja Requiem Rock Store ( Box 161 e 162 do Mercado Popular de Campo Grande / RJ).

Antecipados apenas R$ 10.
O valor de antecipado será mantido até as 20h do dia do manifesto. Após as 20h o preço será R$ 20.
Quer pagar a metade e não vai conseguir chegar cedo? Adquira agora seu ingresso e Apareça!
COLETÂNEA DO EVENTO
Mantendo a proposta do primeiro ato, estamos organizando uma compilação demo contendo uma música de cada banda presente no cast do manifesto.
Faremos uma tiragem de 100 unidades e será uma forma de você que estará presente no evento, contribuir com as bandas além da aquisição dos ingressos.

Nossa ideia é passar a R$ 5 e todo o valor arrecadado, será destinado as bandas para ajudar nos custos das mesmas.
CRONOGRAMA DO EVENTO

Esse cronograma pode sofrer mudanças na ordem, mas serão informadas aqui antecipadamente. 

Fiquem ligados que devido ao número de atrações e horário limite para encerramento das atividades, as apresentações serão realizadas nos horários informados. 

A proposta é underground, mas não tem como seguir essa cultura de não cumprir horário. 
Respondendo as pessoas que estavam perguntando sobre a camiseta do evento.

Novamente montamos o layout atualizado. Sendo que não temos como investir para arriscar se vai vender ou não.

Então o esquema será o mesmo. Sob encomenda, com pagamento antecipado para quem interessar. Deu certo ano passado e vamos manter o mesmo preço.

Vou colher os pedidos até 15/06 e receber o pagamento até 02/07.

Cor disponível: Preto.
Tamanhos: P,M, G e GG
PREÇO: R$ 30

Tratar por mensagem inbox.

O MODELO SERÁ DECIDIDO PELA MAIORIA DOS PEDIDOS

NOTA: VENDA DA CAMISETA DISPONÍVEL APENAS PARA QUEM VAI ESTAR PRESENTE NO MANIFESTO POIS A ENTREGA DAS MESMAS SERÁ NO LOCAL DO EVENTO
LINK DO EVENTO AQUI

Fonte

Pesquisa Music Reunion

CORPSE GRINDER - 20 Years Grinding Corpses - Resenha DVD


CORPSE GRINDER
“20 Years Grinding Corpses”
Kill Again – Nac.

“20 Years Grinding Corpses” foi lançado para comemorar, como o próprio título diz, os vintes anos da decana banda mineira de Death Metal Corpse Grinder. Na verdade a banda surgiu em 1987, e esse DVD foi lançado um ano após o aniversário de vintes anos. Mas o que importa mesmo é esse registro, que imortaliza a imagem dessa banda, que há tanto tempo vem batalhando no meio Underground, e conseguindo permanecer íntegra as suas raízes, mesmo depois de tanto tempo e percalços em seu caminho. A qualidade de imagem desse DVD está muito boa, e a qualidade de áudio excelente. Mas, com relação ao áudio, o que pecou mesmo foi não se ouvir qualquer manifestação do público, e a mixagem/produção ter ficado muito ‘limpa’, tirando aquele aspecto de material gravado ao vivo. Como não entendo muito de gravação, fiquei sem saber o que de fato ocorreu. Sobre o público, o achei muito apático e em pouco número, mas as imagens estão bem editadas, notando que se tomou o cuidado de deixar o material com um aspecto bem profissional, já que foram usadas diversas câmeras. As imagens capturadas foram de um show que a banda fez em Campinas/SP, mais precisamente no Hammer Rock Bar, no dia 24 de novembro de 2007. As músicas contidas na apresentação foram todas retiradas dos álbuns de estúdio da banda: “Persistence” (2001), “Celebration of Hate” (2003) e “Hail to Death Metal Legion” (2007), tais como “Shadow’s Land”, “Unholy Crusade” e “Necrofragments on the Ocean of Blood”. Em palco, a banda é bem segura, resultado de anos e anos de estrada. As músicas são executadas de forma perfeita, carregando, sempre, aquela veia ‘old school’ do Death Metal. Entre as pessoas presente no público pode se ver Antonio Rolldão (Kill Again Records), uma das pessoas que sempre esteve ao lado do Corpse Grinder. O DVD também traz outras imagens de shows (como material bônus), obviamente com uma qualidade de áudio e sonora abaixo do show principal, dois vídeos clipes, galeria de fotos e discografia da banda. Existe, ainda, um CD de áudio, tipo uma coletânea, trazendo músicas de todas as fases da banda, desde a sua primeira Demo, “Frontal Attack of Deathcore” (1989). Um verdadeiro presente aos fãs da banda e dos primórdios do estilo Death Metal no Brasil. O encarte é maravilhoso, trazendo biografia da banda, e muitas fotos. O Corpse Grinder mostra que para se permanecer viva por tantos anos não é necessário se vender as modas e tendências do momento. Que esses mineiros continuem a ‘triturar corpos’ por muitos e muitos anos!

Contatos: A/C Junior. Rua Santos Silva, 338. Machado/MG. CEP: 37.750-000.
Site: www.myspace.com/corpsegrinderdeathmetal
E-mail: c_grinder@bol.com.br / hellionhell@hotmail.com

Resenha por Valterlir Mendes

OBITTO CONFIRA AS DUAS DATAS NO RJ EM JULHO!



16/07/2016 

OBITTO (SP), BAGA, LICORGASMALCOLATRA, BLASPHERION.



17/07/2016
OBITTO (SP), OLIGARQUIA (SP), VERMIS, INTERIUM

Fonte
Pesquisa Music Reunion

TRUE THRASH FEST - 2009 Osaka Japan - Resenha DVD


TRUE THRASH FEST
“2009 Osaka Japan”
Rock Stakk – Imp.

Como o próprio nome já diz, esse DVD reúne nomes do Thrash Metal nesse festival que vem ocorrendo anualmente no Japão. O festival conta com diversas bandas, seja do Japão ou de outros países. Na edição de 2009 os grandes destaques ficaram por conta da lendária Hirax e dos maníacos Thrashers brasileiros do Violator. O menu é simples, trazendo o nome do selo que lançou o DVD, o nome do festival e a opção de escolher todos os shows ou algum em específico. Nota-se que a produção procurou passar algo bem espontâneo, sem muitos truques, apesar de se ter usado várias câmeras. Mesmo com o uso de diversas câmeras, não é algo que possa dizer que é totalmente profissional, porém muito bem feito. O áudio poderia ser melhor, mas nada que atrapalhe. As bandas presentes, apesar de fazerem apenas um estilo, mostram características próprias, inclusive empolgando o sempre animado público japonês. Por falar em público japonês, nesse DVD se nota que o país tem bons nomes no que se diz respeito ao Thrash Metal, e não tem como não se empolgar com bandas como Impaler (trio que destroça com uma rifferama insana), Code Red (que não poupa na pancadaria) e o Abigail, que com sua sonzeira, por vezes, nem conseguia tocar direito, em razão de o público se empolgar tanto que muitas vezes subia no palco e saía batendo nos microfones. Citei apenas três, mas, como mencionei no início, o Japão tem uma boa leva de bandas que enveredam pelo Thrash Metal. Agora falando sobre os dois principais nomes do festival, o Violator mostra sua habitual garra e empolgação no palco. É Thrash Metal até as últimas consequências. Tudo bem, o áudio poderia estar melhor, mas o que vale, aqui, é o feeling que nos é passado, desde o início, com “Ordered to Thrash”, a instrumental que é obrigatória na abertura dos shows, passando por “Toxic Death” e terminando na excelente “Destined to Die”. Perceba-se a empolgação do público japonês, que não parava de se debater desde os primeiros segundos de show, até a última palhetada, inclusive chegando a derrubar os pedestais do microfone e fazendo Pedro “Poney” perder o tempo de “Atomic Nightmare”. O Hirax, como sempre, apresenta um show impecável, com sua mescla entre o Thrash Metal, o Hardcore e até mesmo levadas que pendem para o Heavy Metal tradicional. Katon W. de Pena é sempre um show à parte, mas não se pode deixar de mencionar os demais músicos, que mostram uma garra e amor ao que fazem de forma soberba. Uma boa movimentação em palco, bases, riffs e solos demolidores, coisas inerentes ao Thrash Metal. E o público se mostrou acolhedor o tempo todo, inclusive colocando Katon nos braços na execução de “Hate, Fear and Power”. Em “El Diablo Negro” o vocalista levanta uma bandeira do Japão para ganhar de vez o público daquele país. Como sempre, um show impecável. O local do evento se mostrava acolhedor e com uma boa e empolgada plateia. O encarte que vem com o DVD traz nomes das bandas e músicas, e quando aberto se transforma num pequeno cartaz do evento. Esse material, apesar de importado, foi disponibilizado no Brasil pela Kill Again Records.

Site: www.killagainrec.com

Resenha por Valterlir Mendes

ANDRALLS - FASTHRASH ATTACK TOUR 2016 - DATAS JULHO


Fonte
Pesquisa Music Reunion

JUST KILL… AND KILL AGAIN!!! - Hirax/Mortage/Devil on Earth - Resenha DVD


JUST KILL… AND KILL AGAIN!!!
“Hirax/Mortage/Devil on Earth”
Kill Again – Nac.

Esse DVD reúne três nomes do ‘cast’ da Kill Again Records, selo brasiliense conhecido por lançar sempre materiais de qualidade indiscutível, e sempre abrindo espaço para nomes que transitam pela ‘velha escola’ do Heavy Metal e seus subestilos (Thrash, Death, Black...). Esse material em vídeo traz três shows, sendo que o do Hirax foi realizado em plena luz do dia, em San Francisco, num anfiteatro e com o público se esbaldando nos moshes e stage divings! A banda se mostra perfeita em palco, sem se importar com o aparente calor que fazia no local. Destaque, obviamente para o endiabrado vocalista Katon W. de Pena, que cativa a todos com o seu forte carisma. A banda apresenta, nesse DVD, oito músicas, entre elas as poderosas “Hostile Territory” e “Walk With Death”. O show do Mortage, realizado no Metal Attack, na cidade de Campinas/SP, mostra uma banda instigante, fazendo um Thrash Metal veloz e mortal. Sinceramente, sempre me impressiono quando vejo ou escuto qualquer material do Mortage, pois a banda é deveras destruidora. É pau do início ao fim! O áudio está muito bom, mesmo um pouco grave e com o baixo se sobressaindo entre os demais instrumentos. Ainda sobre o baixo, o antigo vocalista, Rafael “Lumbriga”, neste show, foi o responsável por tocar o instrumento. Nota-se que as imagens foram captadas por duas câmeras e que o público era tímido, porém não parou de bater cabeça durante o show da banda. O Mortage também apresenta oito músicas, e poderia destacar todas, mas só para citar duas: “Heads Blow” e “Blind Minds”. Por fim vem o Devin On Earth, também apresentando oito músicas e, assim como o Mortage, fazendo um Thrash Metal calcado numa velocidade de deixar qualquer desavisado atônito. Outra semelhança com o Mortage é que o show que consta nesse DVD foi gravado no mesmo festival, ou seja, conta com o mesmo sistema de áudio e vídeo. Apesar da similaridade, em termos de velocidade, a sonoridade do Devil On Earth tem uma veia ainda mais ‘old school’, com os vocais saindo um pouco gritados/agressivos. A levada de bateria é bem simples, como nos primórdios do Thrash Metal, mas a banda mostra um som bem empolgante, para o mesmo público tímido da banda anterior. O DVD é simples e conta apenas com os três shows, sem trazer qualquer extra. O menu também não apresenta muita coisa, apenas a imagem da capa do DVD, e os logotipos da banda, onde se pode clicar e escolher o show que quer se ver. Além do encarte da capa, existe um encarte sobressalente, com algumas informações. Indicados aos maníacos por Thrash Metal!

Site: www.killagainrec.com

Resenha por Valterlir Mendes

Podridão - Full Demo - Divulgação



Podridão - Brazilian Death Metal


1 - Visceral Slaughter
2 - Never Consecrate 
3 - Into the Crypts Of Rays (Celtic Frost Cover)


Link
https://www.youtube.com/watch?v=RzcMNVcdDXM


Fonte
Pesquisa Music Reunion

TREVAS - Live in Sao Luis – MA - Resenha DVD


TREVAS
“Live in Sao Luis – MA”
Burn the Cross – Nac.

Esse DVD é apresentado numa espécie de DVD-Demo, sem uma produção sofisticada nem prensado em fábrica, mas é uma boa opção para conhecer algumas novas bandas, inclusive como é sua performance em palco. O nome Trevas é bom comum no meio Heavy Metal. Inclusive, no Brasil, existem três bandas com esse nome, sendo que uma continua ativa, além do Trevas aqui comentado, que é de Belém/PA. Em sua formação constam dois membros do bem conhecido Disgrace And Terror: R. Sanatorium (Aldyr Rod, bateria) e R. Terrorist (Rot, vocal/baixo), além de R. Damner (vocal, backing vocals). A captação das imagens foi feita por apenas uma câmera, ou seja, não espere nada de altamente profissional. Como dito no início, esse material é mais uma Demo do que qualquer outra coisa. A parte de áudio também segue um patamar mais amador, mas, apesar da gravação ‘seca’, a parte instrumental até que está bem audível e definida. O trio pratica um Death Metal com certa influência do Thrash Metal, algo que era de se esperar, até mesmo em razão de contar com integrantes do Disgrace And Terror. Mesmo não sendo profissional, foram tomados alguns cuidados, como a cada música o seu título aparecer no vídeo. O início do DVD conta com menu, onde o Banger poderá escolher o que assistir, pois, além do show principal, realizado em São Luis/MA, existem alguns bônus, como vídeos gravados em ensaio e outras apresentações ao vivo, além de um ‘slide photos’. O ‘set list’ apresentado pela banda traz cinco músicas próprias, além de um cover para “Dirty Bitch” do MX. Como as imagens foram filmadas com apenas uma câmera, então decidiram apenas por focalizar a banda no palco, palco este com pouca luz. O público parecia ser pequeno no momento da apresentação da banda, em se considerando a frente do palco, um tanto vaga. Indicado aos ‘die hard’, que apoiam e curtem algo feito na garra, mais ‘cru’ e sem truques de estúdio.

E-mail: pentagramaproductions@yahoo.com.br

Resenha por Valterlir Mendes

METALIZER - The Thrashing Force - Resenha CD


METALIZER
“The Thrashing Force”
Independente – Nac.

Não é necessário dizer qual o estilo praticado pelo Metalizer, basta pegar esse seu primeiro disco, observar a capa e o seu título: Thrash Metal com uma pegada no passado. Isso mesmo, ‘old school’, com levadas rápidas, mas sem abrir mão de momentos mais pesados, indicados para o bangin’. Esse disco foi lançado em 2013 e sucede duas Demos lançadas pela banda. Ao todo são nove faixas, trazendo a mais típica sonoridade dos anos 80, mas com o vocal de Sandro Maués trazendo certa influência do velho Heavy Metal, além de alguns gritos típicos do Thrash anos 80. As músicas, de certo modo, são curtas, com exceção da última, “Silent Desperation”, que começa bem melódica, mas que depois descamba para o velho Thrash Metal. A produção sonora ficou crua, e isso leva ao ouvinte a pensar que o disco foi realmente gravado nos anos 80, ainda mais pelo som de bateria, já que o instrumento ficou bem a frente dos demais. Mesmo assim é possível ouvir as contundentes linhas de baixo de Nilão Bonebreaker e os riffs simples, mas eficientes, da guitarra de Douglas Lima, que também apresenta solos interessantes e certeiros. A bateria (a cargo de Thiago Agressor) é bem simples, sem muitas novidades, porém sem deixar de ser agressiva e ter boas viradas, algo inerente ao Thrash Metal. A parte lírica não vem simplória e, como esperado, trata sobre problemas sociais, noites, cervejas, Thrash Metal, violência, etc. Vale lembrar que o Metalizer já lançou seu segundo álbum, “Your Nightmare”.

Site: www.facebook.com/metalizermetal
E-mail: metalizer_thrash@hotmail.com

Resenha por Valterlir Mendes

Beneath the Underground II - Data: 06/08/2016 - Brasília / DF

No dia  06 de agosto de  2016 em Brasília/DF

VIOLATOR, FACADA, SUBTERROR EXTINCTION REMAINS



Local: Conic

Mais informações em breve!!

Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2016/05/beneath-underground-ii.html

NECROHUNTER - Hunter’s Curse - Resenha CD


NECROHUNTER
“Hunter’s Curse”
Gallery Productions/Rapture – Nac.

A primeira faixa desse ‘debut’ álbum do NecroHunter – “Bloodshed”, uma Intro – tem um título bem apropriado, pois o que espera o ouvinte, no decorrer de “Hunter’s Curse”, é um verdadeiro derramamento de sangue em forma de Death Metal. Mas não vá pensando que a música desses paraibanos se limita apenas a brutalidade, velocidade ou rispidez. “Slaughtered” (títulos bem sugestivos, não é?) mostra que a banda se preocupou em trabalhar em suas músicas, já que esse som começa, de certa forma, compassado, e depois é que descamba para a velocidade, com as guitarras seguindo uma linha ‘old school’ do Death Metal, com riffs macabros. A gravação ficou bem cristalina, algo não muito comum em se tratando do estilo e até mesmo para gravações feitas no Brasil. E isso não chega, de forma alguma, a depreciar o trabalho da banda, levando-se em conta que o estilo requer gravações mais, digamos, ‘cruas’ ou ‘sujas’. As guitarras de Petrus Carvalho e Mauro Medeiros (também vocalista) apresentam, além dos riffs influenciados pela ‘velha escola’ do estilo, doses certas de melodias, bastante influenciadas pelo velho Heavy Metal. Muito bom poder ouvir um Death Metal que foge do lugar comum, mas mesmo assim continuar soando como Death Metal, ou seja, a banda procura trilhar um caminho com uma identidade própria. Os vocais de Mauro, como não poderiam deixar de ser, seguem um tom mais gutural/grave, mas não levado ao extremo, e de fácil entendimento, ainda mais quando se pode ter o encarte/letras em mãos. Novamente volto a falar sobre as guitarras, que são grande destaque durante todo o disco, seja nos riffs, bases e solos inspirados. Mas seria injusto não mencionar André Felipe (bateria) e Marcéu Brito (baixo), uma vez que ambos, na ‘cozinha’, deixam a sonoridade do NecroHunter ainda mais encorpada, com o peso na medida certa, e sem deixar qualquer lacuna no andamento das músicas. A temática abordada pela banda é que não foge do que bandas de Death Metal costumam fazer, já que tratam de horror, carnificina, serial killers... Eu apenas digo que “Hunter’s Curse” é um álbum que me surpreendeu em todos os aspectos, seja pela sua musicalidade, qualidade de gravação e uma parte gráfica muito bem cuidada. Ouça no volume máximo!

Site: www.facebook.com/TotalNecrohunter
E-mail: kriattus@hotmail.com

Resenha por Valterlir Mendes

COVENANT FEST II - DATA: 04/06/2016 - ARUJÁ / SP

No dia 04 de Junho em Arujá/SP
Local: Gereba's Rock Bar - AV. Armando Colangelo,410 Centro
A Partir das 22 HS 



Fonte
http://www.sepulchralvoicefanzine.com/2016/04/covenant-fest-ii.html

Jailor - Stats of Tragedy - Resenha CD


Jailor
"Stats of Tragedy"
Black Legion Prods.

Em muitas resenhas que faço costumo dizer que alguns gêneros estão muito chatos de se ouvir, muitos repetitivos, muitos abusivos, mas em outras acabo encontrando bandas como a Jailor, que detona bastante meu tédio e acaba criando um novo pensamento sobre os CDs que recebo do Thrash Metal nacional.
Formada no ano de 1998, a Jailor sempre demonstrou ser uma tremenda banda com uma sonoridade rápida e sem ‘onda’. Com 3 materiais lançados, o intitulado CD, ‘’Stats of Tragedy’’ mostrou um potencial bem mais forte do que os anteriores (Peço perdão ao Alex Chagas –Black Legion Prods-, tive que ir atrás dos outros materiais pra ouvir, não conhecia a banda), com letras bem mescladas e colocadas de maneira organizada e sem exagerar na dose, elaborando o caos sonoro de segundo a segundo.



São 9 faixas que se resumem em peso, melodias que não fogem da realidade, dando o ‘tempero’ perfeito ao lado da bateria, um equilíbrio total entre os integrantes, e um detalhe que poderia ser usado de maneira coesa na atualidade dessas bandas: ‘’Não soar somente moderno, e sim moderno e Old School’’. Cada faixa há sua particularidade, logo de cara é perceptivo o que estou dizendo.

Não fui o único, então digo que não foi fácil dar um destaque para uma única faixa, mas a ‘’Human Unbeing’’ me chamou bastante atenção, pois  há uma forte junção do Groove Metal nas guitarras e do Speed Metal nos vocais, a mais técnica entre as faixas que pude perceber.

Os saldos são positivos para aqueles que se dedicam, e repercute aqueles que chamam a atenção. Assim descrevo o Jailor como mais uma banda que não me decepcionou em sua sonoridade e capacidade musical. Sem dúvidas merecem mais lançamentos e reconhecimento. Mas não deixem mais 10 anos de espera, assim não vale.

Tracklist:
1. G.O.D
2. Human Unbeing
3. Stats Of Tragedy
4. Throne Of Devil
5. Merciless Punishment
6. Jesus Crisis
7. The Need Of Perpetual Conflict
8. Ephemeral Property
9. Six Six Sickness

Integrantes:
Flávio Wyrwa: Vocal 

Guima: Guitarra 
Daniel Hartkopf: Guitarra 
Emerson Niederauer: 
Baixo Jeff: Bateria
Contato:

Resenha por Pedro Hewitt